O CEM permite interligar os dados telemétricos da instrumentação disponível, sejam eles geotécnicos (células de carga, piezômetros,etc), meteorológicos (pluviômetros, linígrafos, etc.), ambientais (sensores de umidade e calor) ou hidrológicos (bóias meteoceanográficas). Isso abre a possibilidade do sistema poder monitorar as leituras dos instrumentos em tempo real, bem como lançar alertas automatizados às equipes técnicas envolvidas, caso isso seja desejável.

As principais diferenças entre o CEM e o sistema de avisos por SIRENES e/ou SMS são:

  • Flexibilidade para se desenhar áreas de risco diretamente em mapas eletrônicos (Interface do Operador);
  • Possibilidade de quantificar os indivíduos dentro de uma área de risco (ou próximo a ela). Esta característica não pode ser oferecida pelos sistemas baseados em avisos por SMS ou sirenes;
  • Rastreamento, por tempo pré-determinado, de pessoas durante a evolução do evento e após a sua ocorrência;
  • Capacidade de alteração na classificação de risco de acordo com a evolução da situação, informando tais alterações a todos os envolvidos;
  • Possibilidade de criação de múltiplas áreas de risco para o mesmo evento, com tratamento diferenciado para cada uma delas;
  • Capacidade de coordenação de equipes durante o tempo da operação;
  • O sistema pode também ser operado no campo, por uma plataforma conectada a Internet, até por telefones celulares (idealmente por notebooks);
  • Possibilidade de conexão com a rede de instrumentos de monitoramento meteorológico, ambiental, geotécnico e hidrográfico, conforme mencionado anteriormente.
  • Mudanças Climáticas

    Impactos das Mudanças Climáticas não devem ser desprezados.

    Tempestades Extremas

    Cada vez mais iremos testemunhar tempestades com intensidade acima da média.

    Inundações

    Com tempestades cada vez mais fortes as inundações serão consequência deste fenômeno.

    Institucional

    O CEM nasceu na empresa Terrabyte dentro do seu projeto de P&D. A Terrabyte é uma empresa que atua há vinte nas áreas de Meio Ambiente, Geoprocessamento, Geologia e Geotecnia. Ganhadores de dois projetos de subvenção de pesquisa (Faperj e Faperj/FINEP) entendemos que faltava às pessoas que se encontram em área de risco uma ferramenta que pudesse localizá-las, alertá-las e monitorá-las em eventos que potencializassem os riscos de desabamento, alagamento, incêndio, entre outros. Os alertas e avisos ocorrem através de um aplicativo que as pessoas baixam em seus smartphones e que permitem que estas fiquem cientes dos riscos aos quais estão expostas e possam agir adequadamente no sentido de resguardar suas vidas. O Sistema de Comunicação de Emergência - CEM nasceu do conhecimento da empresa das áreas de risco, da tecnologia de processamento de dados e, principalmente, da necessidade de socorrer pessoas em situação de risco, ou seja, salvar vidas. Quem estava nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília no ano de 2019 sabe bem o que significam enchentes e os efeitos extremos do clima nos tempos atuais, e como ficaram expostas a riscos, sem nenhuma comunicação ou possibilidade de socorro.